Hospital Montenegro retoma especialidades no dia 3

 

A retomada parcial dos atendimentos aos municípios no próximo dia 3, com os serviços de fisioterapia, hematologia e cirurgias geral e bucomaxilofacial no primeiro momento, e a normalização do serviço de especialidades até o final de abril. Essas foram as principais notícias divulgadas na manhã desta quinta-feira, dia 30, em uma reunião entre a direção do Hospital Montenegro (HM) e prefeitos e gestores da área de saúde de todo o Vale do Caí, ocorrida na sede da casa de saúde. A reabertura do HM como referência do Sistema Único de Saúde (SUS) foi possível devido ao recebimento de R$ 15,8 milhões pagos pelo governo do Estado no último dia 3.

De acordo com o diretor do HM, Carlos Batista, todas as especialidades serão retomadas, com exceção de endocrinologia e cirurgia plástica, que não serão mais atendidas no hospital. “O Hospital Montenegro completou 86 anos no dia 2 de fevereiro passado e atendemos uma região que abrange 200 mil pessoas. Por isso, sabemos da angústia dos municípios e suas comunidades quando fomos obrigados a reduzir nossos atendimentos em mais de 58%”, afirmou Batista. Ele explicou que a demora na retomada dos sérvios de especialidades médicas se deu pelo desmonte ocorrido desde meados do ano passado. “Com a falta de repasses do Estado, não pudemos mais pagar os profissionais e muitos foram para outras instituições. Desde o anúncio do aporte de R$ 15 milhões retomamos as conversações com os médicos e equipes, mas vários já tinham assumido outros compromissos, o que atrasou o trabalho de reestruturar o HM.”

Participaram da reunião o secretário de Saúde de São Sebastião do Caí, Diomar Machado Flores, o presidente da Câmara de Vereadores de Caí, Cláudio Becker, o coordenador de projetos da prefeitura caiense e presidente do Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede), Alzir Bach, e o prefeito de Feliz e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc), Albano Kunrath. “Somos os principais interessados em manter a parceria com o HM e a casa de saúde como referência regional do SUS e saímos satisfeitos com a retomada dos atendimentos”, salientou o presidente da Amvarc.