Domingo foi dos carros e coleções no Parque Centenário

O domingo de sol, céu azul e temperatura agradável foi perfeito para que milhares de pessoas conferissem as primeiras edições do Volkswagen Fest e do Caí no Colecionismo. Os dois eventos ocorreram de forma simultânea no Parque Centenário e superaram as expectativas dos organizadores tanto no público quanto no número de participantes.

Distribuídos pelo espaço do parque, mais de 300 veículos Volkswagen de diversas épocas, com destaque para Fuscas dos mais diversos anos, atraíram a atenção dos visitantes. O encontro de amantes da marca alemã de automóveis também teve mercado de pulgas (peças usadas) e acessórios. Entre os veículos que mais chamaram a atenção estava o fusca ano 1972 do curtidor de couro de curtume de Lindolfo Collor Valter de Lima, 35 anos. Gremista fanático e presidente do consulado do clube na cidade do Vale do Sinos, Lima paramentou o carro inteiro com motivos do tricolor gaúcho. “Comprei o carro há dois anos e meio e ele já tinha pintura do Grêmio. Então refiz parte da pintura e coloquei todos os demais acessórios. Sempre destaco que, no banco de trás, tem uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, que trouxemos diretamente do Santuário de Aparecida (São Paulo).”

Lima afirmou que ficou sabendo do encontro de Caí por amigos e que ficou muito satisfeito com a programação. “Muito bacana poder vir ao Caí e ver toda essa gente reunida nesse belo parque.” E ele não poderia deixar de comentar sobre o momento gremista. “A final da Libertadores será dura, mas estou muito confiante no título. Por força de trabalho não poderei ir na Arena no dia 22, mas já me organizei e irei para a Argentina no dia 29 para buscar o caneco.”

Evento deve dar origem à associação de colecionadores

Memorabília dos Beatles e da saga Star Wars, camisas da dupla Grenal de diversas épocas, bicicletas antigas, selos, moedas, discos de vinil, revistas, livros, entre outros tipos de coleções. Tudo isso e muito mais pode ser conferido no ginásio B do Parque Centenário, que recebeu 35 expositores com centenas de itens durante o Caí no Colecionismo.

O espaço ficou movimentado durante todo o dia. “Tivemos a presença de pessoal da comunidade e também de municípios como Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Taquara, Portão, Dois Irmãos, Brochier, São José do Hortêncio e Alto Feliz. A presença  e o público superaram nossas expectativas e nos autorizam a pensar grande para o futuro”, destacou Cléber Silva, um dos organizadores da programação. Ele se refere a meta de criar uma entidade que reúna dos colecionadores. “Seria uma associação de colecionismo regional, que teria eventos mensais nas cidades participantes  e um encontro anual que ocorreria em diferentes municípios. Vamos trabalhar para isso”, completou Silva.