Estado vai financiar projeto para o antigo Banco Pelotense

Foi aprovada, dentro do programa Pró-Cultura da Secretaria Estadual da Cultura (Sedac), a proposta para elaboração de projeto arquitetônico de restauro das ruínas do antigo Banco Pelotense, onde também funcionou o antigo presídio de São Sebastião do Caí após a extinção do banco. Com isso, o Estado pagará o projeto, cabendo depois ao governo estadual e também ao município buscar recursos para sua execução.

A boa notícia foi comunicada formalmente ao prefeito Clóvis Duarte nesta quinta-feira, dia 8, em reunião com a produtora cultural Carmem Langaro e a arquiteta Juliana Betemps, responsáveis pela proposta aprovada pela Sedac. “Trata-se de uma excelente notícia. O nosso antigo presídio é prédio histórico que infelizmente havia se tornado ponto de usuários de drogas, tanto que tivemos de fechar as aberturas ali existentes”, apontou o prefeito. O encontro no gabinete foi o primeiro passo do processo. “Temos agora nove meses para elaboração do projeto a ser entregue para a Secretaria Estadual da Cultura. Nossa intenção desde o início é resgatar a importância que o Banco Pelotense teve no passado e superar esse estigma de antigo presídio da estrutura de Caí”, destacou Carmem Langaro.

O antigo presídio fica localizado na esquina das ruas Tiradentes com General Câmara, bairro Navegantes. Foi construído em 1886 e hoje é a única sede ainda de pé do Banco Pelotense. Devido ao fato de estar ao lado do Centro Integrado Navegantes e próximo da Escola Municipal Alencastro Guimarães, a estrutura após restauro deverá ser usada para atividades culturais e com estudantes da comunidade local. “Vale ressaltar que teremos de buscar verbas junto ao governo federal, através de leis de incentivo à cultura, para podermos restaurar as ruínas, pois a prefeitura não terá condições de fazer a obra sozinha. Por isso, não podemos falar neste momento em prazos para o andamento desse processo”, completou o Clóvis Duarte.