Hospital Montenegro será referência em traumato e ortopedia

Um das principais demandas do Vale do Caí será atendida pelo Governo do Estado. Em uma reunião da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc), ocorrida na manhã desta terça-feira, dia 11, no Campus da UCS de São Sebastião do Caí, a secretária estadual de Saúde, Arita Bergman, confirmou a mudança da referência nas especialidades de ortopedia e traumatologia que atualmente é o Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas para o Hospital Montenegro (HM).

Estiveram no encontro com a secretária prefeitos e responsáveis pela área de saúde de cidades de toda a região. “Temos o HPS de Canoas como referência para ortopedia e traumato há vários anos e sempre com muitos problemas. Trazer esse serviço ao HM, que será de alta complexidade, reduz distâncias, qualifica ainda mais os serviços do nosso hospital de referência 100% e agiliza atendimentos”, destacou o secretário de Saúde caiense, Diomar Machado Flores. No encontro ficou agendada uma nova reunião para o próximo dia 25, às 9h30min, na sede da Secretaria de Saúde em Porto Alegre, para começar a definir os trâmites burocráticos para a transferência do caráter de referência ao Hospital Montenegro. A direção do HM deverá apresentar neste encontro uma tabela de custos para assumir os serviços.

Arita Bergman explicou que a partir de agora os técnicos da Secretaria Estadual de Saúde irão avaliar as condições da instituição montenegrina e dar andamento ao processo. “Nossa intenção é já em julho poder transferir os pagamentos dos serviços de ortopedia e traumatologia para Montenegro.” Ela também destacou que o Estado paga nos próximos dias uma parcela de R$ 14 milhões em repasses atrasados para diversos hospitais gaúchos. “Esse montante faz parte de uma dívida de mais de R$ 100 milhões que temos empenhada com as casas de saúde gaúchas e que começamos a saldar.”

Posto avançado seria alternativa para manter Receita Federal

Outro assunto abordado na reunião da Amvarc dessa terça-feira foi o fechamento da unidade da Receita Federal de Montenegro, previsto para o dia 31 de julho. A situação foi confirmada pelo chefe da unidade, Mauro Medina, que participou do encontro no Campus da UCS Vale do Caí. Em 2017, a unidade da Receita Federal de São Sebastião do Caí já havia sido fechada na região.

A proposta apresentada pelo prefeito de Montenegro, Carlos Eduardo Müller, é de uma rateio nos custos da unidade entre os municípios da Amvarc e a transformação da unidade da Receita Federal em posto avançado. Segundo Müller, o custo mensal da unidade é de R$ 16 mil. “O posto avançado seria viabilizado em parceria, com a Receita entrando com servidores e os municípios com o custeio através de um termo de cooperação entre as partes.” A proposta deve agora ser analisada pela Amvarc.