Agrosul vai investir R$ 50 milhões no Município

Um arrojado plano de expansão, que prevê investimento de R$ 50 milhões e tem expectativa de gerar 300 empregos diretos até 2020. Esse é plano da empresa Agrosul Alimentos para sua planta industrial já existente em São Sebastião do Caí. Segundo a direção da empresa, serão R$ 25 milhões investidos na ampliação do setor de abate de frangos e outros R$ 25 milhões na implantação de uma fábrica de ração.

E foi para tratar dos últimos detalhes técnicos desse projeto e para reforçar a cooperação do município que a Administração Municipal se reuniu com a direção da empresa na última sexta-feira, dia 9. Participaram do encontro com o diretor presidente da Agrosul, Nestor Freiberger, o prefeito Clóvis Duarte, o vice prefeito Luiz Alberto Oliveira, e os secretários municipais de Administração e Meio Ambiente, Luciano Baldessarini, e de Planejamento e Desenvolvimento, Fernando Cofferri. Freiberger destacou que dois fatores foram importantes para a decisão de colocar o plano de expansão em prática: o acordo entre Mercosul e União Européia para a isenção de taxas de comercialização e a peste suína africana na China, que aumentou a demanda chinesa pelo produto de fora do país asiático. “A meta é ampliar de 40% para 50% a média de exportação dos produtos da empresa, que para atender a demanda esperada deverá começar a operar também no turno da noite.”

Hoje trabalhando com 80 produtores de aves e suínos do Vale do Caí em sistema de integração, a empresa também deve buscar mais criadores frangos e porcos para alimentar a demanda pretendida, o que irá estimular ainda mais o setor primário da região. “Estamos há meses trabalhando com a direção da Agrosul para viabilizar todas as questões envolvendo esse projeto e é com muita satisfação que vejo finalmente se tornando realidade”, afirmou o prefeito caiense Clóvis Duarte. Segundo a direção da empresa, quando concluída, a nova fábrica de ração irá ser quatro vezes maior do que a hoje existente no Município de Feliz. “Iremos produzir 45 toneladas por hora de ração na planta aqui em Caí”, informa Nestor Freiberger.